domingo, 22 de julho de 2012

Sistemas Teológicos Comparados


Sistemas Teológicos Comparados

Legenda:
DISP – Dispensacionalismo
DP- Dispensacionalismo Progressivo
TP – Teologia do Pacto
NTP – Nova Teologia do Pacto
Definição de Termos:
Israel Físico – a nação dos Judeus, descendeste físicos de Abraão através de Isaque e Jacó.
Israel Espiritual – os eleitos de Deus, todos aqueles em Cristo, quer judeu, quer gentio.
Igreja Universal – Israel espiritual, todos os eleitos de Deus de todos os tempos.
Igreja Visível – uma assembléia local de crentes batizados em Cristo, unidos pelo pacto para adoração e comunhão.

1. Posição com respeito às Doutrinas da Graça

DISP – Geralmente não Calvinista
DP – Alguns não Calvinistas
TP – Quase Sempre Calvinista
NTP – Como o TP


2. Interpretação das Escrituras

DISP – Interpretação Literal
DP – Como o DISP
TP - Literal ou Figurada, dependendo do contexto
NTP – Como o TP

3. "Analogia da Fé"
DISP – Não aceita a Analogia da F é
DP – Como o DISP
TP – Usualmente aceitam a Analogia da Fé
NTP – Como o TP

4. Israel
DISP – Descendentes físicos de Jacó
DP – Como o TP
TP – Descendentes físicos de Jacó, ou descendentes espirituais de Abraão, dependendo do contexto.
NTP – Como o TP


5. Israel em Gálatas 6:16

DISP – Descendentes físicos de Jacó somente
DP – Descendentes físicos de Jacó que estão em Cristo (Judeus Crentes – físico e espiritual)
TP – Israel Espiritual, paralelo a Gálatas 3:29; Romanos 2:28-29; 9:6; Filipenses 3:3
NTP – Como o TP


6. Israel e a Igreja

DISP – Dois grupos distintos de povos de Deus com destinos separados
DP – Como o TP.
TP – Os eleitos de Deus que são “um povo”, a Igreja Universal que sempre existiu.
NTP – No AT, os crentes são chamados simplesmente “o eleito de Israel”, não a Igreja. NTP não reconhece uma Igreja no AT, assim como no NT. Em Mateus 16:18, Jesus disse que Ele edificaria Sua Igreja. Há apenas um povo de Deus do qual o Israel natural era um prenúncio tipológico. Assim, a Igreja é o “Novo Israel”.


7. Nascimento da Igreja

DISP – Nasceu em Pentecoste, separada de Israel
DP – A Igreja Visível nasceu em Pentecoste como uma extensão do programa de Deus para Israel
TP – Nasceu no AT e atingiu a plenitude no NT
NTP – Como o DISP


8. Igreja na Profecia do AT

DISP - Não, ela era um mistério, oculta até o NT
DP – Como o TP
TP - Sim, há muitas profecias diretas no AT sobre a Igreja do NY
NTP – Como o TP


9. Israel na Profecia do AT

DISP – Todas as profecias para Israel são para a nação e não tem nada a ver com a Igreja
DP – Como o TP
TP – Algumas profecias são para a nação de Israel, outras para o Israel espiritual
NTP – Como o TP


10. O Principal Propósito de Deus na História

DISP – Israel Físico
DP - "que na dispensação da plenitude dos tempos Ele tornará a congregar em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra – nEle”
TP - Cristo, e por extensão a Igreja
NTP – Como o TP


11. A Igreja e o Programa de Deus

DISP – A Igreja é uma parêntesis no programa no programa de Deus (um mistério)
DP – A Igreja é uma parte progressiva e integral de Seu tratamento com o Israel físico
TP – A Igreja é a culminação do propósito salvador de Deus através das eras
NTP – Como o TP


12. Os Verdadeiros Herdeiros do Pacto de Abraão

DISP – Isaque e o Israel físico
DP – Israel Físico e Espiritual, incluindo a Igreja
TP - Cristo, a Semente, e portanto todos aqueles em Cristo (Israel espiritual)
NTP – Como o TP


13. Pacto da Redenção dentro da Trindade

DISP – Não há tal pacto
DP – Como o DISP
TP – Este pacto efetuou a eleição
NTP – Não tal pacto, mas houve um eterno decreto para a redenção dentro da Trindade (uma determinação e um plano para salvar)


14. Pacto das Obras com Adão

DISP - Não
DP – Como o TP
TP – Deus fez um pacto condicional de obras com Adão, como um representante para todos os seus descendentes naturais
NTP - Não, mas Adão é um representante para todos os seus descendentes naturais


15. Pacto de Graça concernente a Adão

DISP - Não
DP - Não
TP – Deus fez um Pacto de Graça com Cristo e Seu povo, incluindo Adão
NTP – Não crê no uso do termo “Pacto da Graça”, visto que o termo não é encontrado em qualquer lugar nas Escrituras. NTP crê que somente quando a Bíblia estipula que o Pacto foi “cortado” entre Deus e o homem, é que há uma razão Bíblica para se crer que isto tenha sido feito. Isto não é dizer que Deus não é gracioso com o homem em “cortar” um pacto com ele; mas que o termo em si nunca é encontrado nas Escrituras, e portanto não deve ser usado, especialmente quando descrevendo o Pacto Mosaico, que era uma lei pactual.


16. Israel e o Pacto Mosaico

DISP - Israel aceitou o Pacto no Sinal sem pensar muito
DP – Como o TP
TP - Israel tinha a intenção de aceitar o Pacto no Sinai
NTP - Israel estava tão aterrorizado no Sinal que eles teriam aceito qualquer coisa


17. O Novo Concerto e Israel

DISP – Jeremias 31:31-34 é somente para o Israel físico
DP – Somente para o Israel físico, mas a Igreja tem feito parte do Novo Concerto
TP – O Novo Concerto de Jeremias 31 é o mesmo de Lucas 22:20, ambos são para o Israel espiritual de acordo com Hebreus 8
NTP – Como o TP


18. O Programa de Deus e as “Dispensações”

DISP – Deus age através de separadas dispensações
DP – Como o DISP
TP – Deus age através de pactos separados, porém relacionados.
NTP – Deus opera através de pactos separados, porém relacionados, mas o Novo Pacto cumpre ou traz para sua realização final todos os outros porque eles são todos realizados/cumpridos em Cristo.


19. Salvação dos Santos do AT

DISP – Alguns salvos pelas obras
DP – Como o TP
TP – Todos que foram salvos, foram salvos pela graça somente
NTP – Como o TP


20. Fé é Cristo como um Portador do Pecado

DISP - Não
DP – Como o TP
TP – Todos que são salvos são salvos pela fé em Cristo como um Portador do Pecado
NTP – Como o TP


21. Os Sacrifícios do AT

DISP – Os sacrifícios do AT não foram reconhecidos como o Evangelho ou tipos do Messias como portador do pecado, mas somente vistos como tal em retrospecto.
DP – Como o TP
TP – Os crentes do AT creram no Evangelho do Messias como portador do pecado, principalmente pelos sacrifícios como tipos e profecias.
NTP – Como o TP


22. Habitação do Espírito Santo

DISP – Habita somente os crentes na Dispensação da Graça, não no AT ou depois do rapto
DP – Como o DISP
TP – Habita todos os crentes em todas as eras, nunca retrocendendo
NTP – Crê que a habitação não foi a mesma como no tempo da Igreja. Em João 13:16-18, Jesus disse que Ele enviaria o consolador para que Ele pudesse “habitar” (viver) com eles para sempre. Se o Espírito Santo já “habitasse” com eles, como a Igreja depois do Pentecoste, então esta promessa não significa nada.


23. O Reino de Deus e Israel

DISP - Jesus ofereceu o Reino literal para o Israel fisico, mas a oferta foi rejeitada e portanto postergada
DP - Jesus ofereceu o Reino literal para o Israel físico. Somente um pequeno remanescente o aceitou. A nação física de Israel virá a crer e será feita uma parte do Reino literal no Reinado Milenial.
TP - Jesus ofereceu um Reinado espiritual que foi rejeitado pelo Israel físico mas tem sido gradualmente aceito pelo Israel espiritual.
NTP – Como o TP


24. Os Crentes do AT e o Corpo/Noiva de Cristo

DISP – Os crentes do AT não estavam em Cristo, e portanto não tinham parte no Corpo/Noiva
DP – Como o TP
TP – Os crentes em todas as eras estão em Cristo e fazem parte do Corpo/Noiva
NTP – Como o TP, exceto que eles não vêem a igreja existindo antes do Pentecoste.


25. Lei do AT

DISP – A Lei do AT foi abolida por Cristo. O Israel Físico estará debaixo da Lei após o rapto
DP – Como o DISP
TP – A Lei do AT serve para 3 propósitos: 1) restringir pecado na sociedade, 2) conduzir a Cristo, e 3) para instrução na piedade. A lei cerimonial e civil foi abolida. A lei moral continua em vigor.
NTP – A Lei do AT é obrigatória somente a medida que é interpretada, aplicada, e em alguns casos até mesmo expandida no NT. A Lei do AT é para servir com um tutor, expondo nossa pecaminosidade e nossa necessidade de um Salvador. Cristo é afirmado com sendo “O Novo Doador da Lei”, como oposto a Moisés que foi “O Antigo Doador da Lei”.


26. A Lei do AT e a Igreja

DISP – As leis do AT estão em vigor somente se forem repetidas no NT
DP – Como o DISP
TP – As leis do AT estão em vigor, a menos que ab-rogadas
NTP – As leis do AT estão em vigor a medida que reiteradas por Jesus e pelos escritores neo-testamentários


27. O Reino de Deus

DISP – O Reino Milenial é o Reino de Deus
DP – Como o DISP
TP – A Igreja é o Reino de Deus
NTP – A Igreja desde o Pentecoste é o Reino de Deus


28. Reino Milenial

DISP – Mil anos literais na terra – pré-milenistas
DP – Como o DISP
TP – O reino milenial é um figura para a era atual – amilenistas, alguns pós-milenistas, uns poucos pré-milenistas
NTP – Como o TP


29. Sacrifício do AT

DISP – restaurado no reino Milenial como um memorial
DP – Como o TP
TP – cumprido em Cristo e para sempre substituído por Ele
NTP – Como o TP


30. O Futuro de Israel

DISP – Israel Físico tem um futuro
DP – Como o DISP
TP – Alguns sustentam um futuro para o Israel físico, mas a maioria não
NTP – Como o TP


31. O Milênio e o Pacto com Abraão

DISP – O Milênio é o cumprimento do Pacto Abraâmico
DP – Como o DISP
TP – Cristo cumpriu o Pacto Abraâmico
NTP – Como o TP


32. O Trono de Davi

DISP – Jesus sentará no trono de Davi durante o Milênio, os santos reinando com Ele
DP - Jesus está sentado no trono de Davi agora à destra do Pai
TP – Cristo senta-se sobre o Trono do Céu. Os santos reinam sob Ele em espírito
NTP – Como o TP


33. Batismo

DISP – Batismo dos crentes e alguns dispensacionalistas Presbiterianos que batizam infantes
DP – Como o DISP
TP – A maioria abraça o batismo infantil, exceto os Batistas que são Pactuais
NTP – Batismo dos crentes somente

Análise:

Número de posições únicas para cada sistema:
(somente este sistema sustenta a crença na questão)
DISP - 20
DP - 8
TP - 9
NTP - 4

Número de vezes quando há acordo entre os sistemas:
DISP e DP - 13
DISP e TP - 0
DISP e NTP - 3
DP e TP - 11
DP e NTP - 10
TP e NTP - 20


Tradução livre: Felipe Sabino de Araújo Neto
Cuiabá-MT, 13 de Outubro de 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário