quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Os Frutos do Pentecostes


Depois de uma série de reportagens da Record sobre o suposto "Pentecostalismo", fiquei a pensar que tipo de resposta pode ser dada a questão levantada sobre o suposto "Erro Pentecostal". Tal foi o exagero mostrado na TV que veicularam até um homem imitando um cachorro enquanto "em transe"! Isso, é claro, municiou os nossos irmãos tradicionais a fim de condenar o Pentecostalismo como herético ou Anti - Biblico, tudo, repito, baseado em exageros. Assim, fez John MacArthur Jr. no seu famoso livro Carismáticos. Quero dizer que aquilo demonstrado lá na reportagem não é o Pentecostalismo. O Pentecoste, ou seja, a crença a atualidade dos Dons Espirituais e no exercício, recebimento do Batismo no Espírito Santo, ou segunda benção, tem outros frutos. Os frutos do Pentecoste são:
1-Pasmo, Espanto, Admiração, como Jerusalém se "maravilhou" com aqueles quase 120 crentes cheios do Espírito Santo (At 2.7).
2-Plenitude do Espirito em todos (At 2.4)
3-Outras Línguas (a evidencia do Batismo no Espírito Santo) (At 2.4b)
4-Edificação Pessoal (1Co 14.4)
5-Mudança Total, senão vejamos: O mesmo Pedro que nega a Cristo diante de uma criada (Mt 26.70-71) após o Batismo Pentecostal confessa e prega o Cristo perante uma multidão de Judeus, levando quase 3000 almas a Jesus (At 2.14)
6-É uma promessa de Joel e Jesus (At 2.17)
7-É um Poder necessário, senão Felipe em samaria não solicitaria a ajuda de Pedro e João para que orassem sobre os convertidos samaritanos a fim de receberam tal benção (At 8.14-16)
8-É uma chama (At 2.3).
9-Ousadia (At 4.20)
10-Poder para os Mártires (At 6.8)
11-É uma confirmação da mensagem pregada (At 10.44)
12-É um meio pelo qual a profecia se manifesta (At 19.6)
13-É o poder que tira a Igreja da rotina (At 4.33)
A Igreja do Senhor não compactua, ou defende sob a bandeira do Pentecostes, a desordem do culto (1Co14.40). Qualquer "manifestação" deve ser provada pela palavra de Deus, especialmente 1Co 12 a 14, onde temos os mandamentos do Senhor para cultivar uma vida rica em dons espirituais mas, podando todo exagero ou egoísmo no uso dessas dádivas Divinas. Na definição de Stanley Horton de pentecostalismo vemos o perfeito equilíbrio de deve haver entre o exercicio dos Dons e o julgamento da Biblia: "Em sua maior parte, a Teologia Pentecostal encaixa-se confortavelmente nos limites do sistema evangélico. Por outro lado, os pentecostais levam a sério a operação do Espírito Santo como comprovação da veracidade das doutrinas da fé, e para outorgar poder a proclamação destas. Esse fato leva frequentemente à acusação de que os pentecostais baseiam-se exclusivamente na experiencia. Tal acusação não procede; o pentecostal considera a experiencia produzida pela operação do Espírito Santo acha-se abaixo da Bíblia no que tange a autoridade. A experiencia corrobora, enfatiza e confirma as verdades da Bíblia, e essa função do Espírito Santo é importante e crucial".

Nenhum comentário:

Postar um comentário