quinta-feira, 24 de março de 2016

A JUSTIÇA SEGUNDO CRISTO

Em Mt 5.19-20 lemos: "Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus."



Ora temos aqui um discurso de Jesus que de certa forma, seria incompreensível para a nossa geração. Primeiro porque, não entendemos se ele combateu com tanta veemencia os fariseus, que tinham como essencia a Justiça prórpria baseada na lei somente, e na aparencia exterior (qualquer semelhança com alguma Igreja Evangelica fundamentalista não é mera conhecidencia! rs!) , por que então agora ele diz que nós devemos ter uma justiça "superior", mais "excelente" ou "melhor" que os fariseus, ou seja, baseado apenas num cumprimento melhor que eles da lei? Segundo, não somos judeus, e portanto, demoramos a compreender as coisas sob o ponto de vista deles, ou seja, como eles, os primeiros ouvintes, devem ter entendido essa mensagem. 
Assim sendo, quero aclarar o sentido dessa solene declaração de Nosso Senhor citando Strack-BillerBack:

"A questão é esta: Todo cumprimento de um mandamento, enquanto ato de obediência ao legislador divino, contém em si um mérito do israelita, assim como toda transgressão da lei acarreta uma culpa perante Deus. Outros méritos diante de Deus são conquistados mediante dar esmolas, jejuar, praticar obras especiais de amor, e não por último pelo estudo da lei. O que estabelece a respectiva posição jurídica da pessoa diante de Deus é a relação entre os méritos da pessoa e suas dívidas por transgressões. Quando os méritos predominam, a pessoa é considerada “justa” perante Deus. Quando predominam suas dívidas por transgressões, ela é considerada ofensora de Deus. Ainda não está esclarecida a importante pergunta: O que é cumprir a lei? O que é transgredi-la? A velha sinagoga diz que qualquer cumprimento literal da lei deve ser considerado como cumprimento pleno e satisfatório! Em decorrência, a justiça a partir da lei é construída quando o israelita adquire, pela observância pontual ainda que somente exterior das diferentes prescrições da lei, tal quantidade de cumprimentos e tão grande tesouro de méritos, que as transgressões da lei são excedidas em número e peso. Quando existe essa condição do mais, do plus na obediência à lei em relação às transgressões, Deus considera a pessoa como “justa”."



Com isso em mente, entendemos como o Judeu Farizeu pensava, e podemos entao entender em primeiro lugar que o conceito de Justiça de Jesus é diferente já que essa melhor justiça, "exceder em justiça", é na verdade um cumprimento espirtitual, não dependia da Letra da Lei mas, de seu Espírito que gravou a lei em nossos corações quando fomos salvos. Cumprimos de maneira mais excelente, pois, vivemos em obediencia ao Espírito Santo (Rm 8.13-14)
Em segundo lugar, Jesus nao esta defendendo uma Justiça pelas obras ou pela observação da Lei somente mas, ele usa uma Hipérbole, ele exagera o sentido, afim que percebamos que a Lei de Deus é importante e, deve ser respeitada por todo cristão verdadeiro, pois, somente os mundanos, é estão esperando escapar do cumprimento da lei. 
Em terceiro lugar, temos aqui um lembrete de que nem os Farizeus com toda sua religiosidade, liturgia, e apego a letra da lei, poderiam assim, ter acesso ao Reino dos Céus, e aqueles que tiverem a intenção de entrar nele, devem ser muito melhores, muito mais excelentes do que meros estereótipos humanos para serem aceitos por Deus. Infelismente vemos em nossos dias a aparencia de piedade tendo mais valor que a piedade. O terno e a gravata tendo mais valor que o caráter cristão, a saia ou a roupa de manga cumprida ter muito mais aceitação do que uma vida devota a Deus. Parece que estamos voltando aos dias dos farizeus, que enchem os ministérios hoje em dia e exigem das pessoas que façam coisas, proibem coisas que a Biblia não proibe, tudo em nome da religião. 
É possivel ser melhor do que isso, por que o EVANGELHO é melhor do que isso que os homens estão fazendo com ele. 
De nada adianta aponta nosso dedo sujo para o radicalismo islamico se na "nossa severa religião" somos mais fundamentalistas, radicais que eles. Eles matam pessoas, alguns de nós matamos a fé das pessoas.

Olhemos para Jesus, e sua pregação e busquemos ser melhor que os farizeus da atualidade cada dia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário